E aí, Dresch?



sábado, 28 de novembro de 2015

20 Regras do desapego segundo o livro "Não se apega, não"

Luana Natyele 4 comentários:
Se tem uma coisa na vida que a gente precisa aprender desde cedo é desapegar, desapegar as vezes é precisa seja aquele boy magia, aquela amiga sem futuro e aquele passado que deveria estar no passado! Desapegar pode até ser difícil no começo, mas você vai ver o quão valeu a pena no final das contas. Esses dias terminei de ler o livro da Isabela Freitas o Não se apega, não quem dera eu tivesse lido este livro antes de algumas decepções amorosas, quem dera... Bom o livro a Isabela dá varias dicas sobre a hora certa de desapegar e como desapegar, ela deu vinte regras para você desapegar... Vamos desapegar do que nos faz mal? E se apegar do que nos faz bem?


1- Odiar as pessoas não leva a nada. O ódio corrói nosso coração e o deixa fraco pra receber amor.
2- Fingir que sou insensível e que não me importo não funciona. Eu me importo, sim. E eu choro muito também. E que se dane o que as pessoas pensam disso.
3- Não adianta tentar segurar as pessoas na nossa vida. Se elas precisam ir, deixe que se vão. O que for de verdade, volta. Se você vai querer de volta, bem, isso a gente não tem como saber, né?
4- Mudar as pessoas não é algo que esteja a seu alcance. As pessoas só mudam quando querem mudar. E, geralmente, elas não querem.
5- Fugir das coisas não me livra delas. Só agenda o sofrimento mais para a frente.
6- As pessoas são falsas, e sempre que tiverem uma oportunidade vão te apunhalar pelas costas. Pelo menos grande parte delas. É que ser verdadeiro é muito difícil.
7- Amigo de verdade é raro e 90% daqueles que você considera "amigos” são apenas morcegos sugadores de felicidade.
8- Os homens não são todos iguais. Alguns apenas ainda não amadureceram, assim como as mulheres.
9- O amor não é brega. Brega são os que não dão uma chance ao amor.
10- Desistir do outro não é fracassar. É ter a consciência de que algumas pessoas simplesmente não valem o seu esforço. Se não há reciprocidade não é amor. É insistência.
11- A saudade é urgência de amar.
12- A maioria não está sempre certa. Às vezes a perfeição jaz na exceção.
13- Sorrisos são sempre bem-vindos. Mesmo que dados por um desconhecido na rua.
14- O mundo gira. Nenhuma tristeza é tão eterna que não deixe um espacinho para a felicidade.
15- Cair de cara no chão é normal. O difícil é saber se reerguer com um sorriso no rosto.
16- Quem é inteiro não precisa procurar pela sua metade.
17- Deixar o passado no passado é realmente muito difícil. Mas precisamos disso para seguir em frente.
18- Eu não preciso ser a “única” de ninguém. Preciso ser a única de mim.
19- É preciso acreditar nas pessoas, mesmo quando nem elas mesmas acreditam.
20- Ter a urgência de ser feliz te impede de ser realmente feliz. Deixe que a vida aconteça, porque ela acontece quando estamos distraídos demais para planejá-la.“

E aí, vamos desapegar? Vamos ser feliz!

domingo, 22 de novembro de 2015

Minha Playlist do momento

Luana Natyele 3 comentários:

Olá queridos(as) estou morrendo de saudades de interagir com vocês não só aqui mas também na página... Ultimamente o que não sai da minha listinha é a Anitta, estou adorando o novo álbum dela tá muito bom mesmo. Eu sou o tipo de pessoa eclética sabe? Eu curto de tudo um pouco do pop ao reggae, do samba ao rock.Gente todo mundo gosta de música né ? más sempre tem aquelas que você ouve o tempo todo até enjoar. No meu caso no momento são essas:

Espero que vocês gostem da minha pequena listinha, em breve faço mais posts assim claro se vocês quiserem. Beijos e até o próximo post!

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Resenha — Extraordinário

Luana Natyele 6 comentários:
Assim que comecei a ler o livro confesso que não gostei mesmo, porque não gosto muito de livros que fala de doença ou algo do tipo sabe? Eu fico meio que sentida com a história. Até fiz uma publicação no grupo da Liga sobre isso, falando que estava pensando em desistir de ler ele mas as meninas super legais e atenciosas logo disseram para que eu não desisti si que ele era muito bom! Por isso continuei e super amei. A cada capitulo não parava mais de ler, cada pagina queria saber mais da história do August. 



Extraordinário

August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso ele nunca frequentou uma escola de verdade... até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros. Narrado da perspectiva de Auggie e também de seus familiares e amigos, com momentos comoventes e outros descontraídos, Extraordinário consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos, família, amigos e comunidade - um impacto forte, comovente e, sem dúvida nenhuma, extraordinariamente positivo, que vai tocar todo tipo de leitor.



Gostei da forma como a autora abordou as diversas formas do preconceito, mostrando como eles são irracionais e surgem por conta da ignorância do ser humano. A verdade é que a diferença é essencial. Já imaginaram se todo mundo fosse igual? Cada pessoa tem alguma característica que a define e a torna interessante. Auggie sabia que era diferente, mas ao ter familiares e amigos ao seu lado, viu como ele teve sorte de nascer Extraordinário.
O livro é narrado, na maior parte dos capítulos, pelo próprio August. Porém, há capítulos em que o narrador é um amigo dele ou alguém de sua família. Gostei bastante dessa esquematização, pois dá pra saber o ponto de vista de várias pessoas em relação ao que Auggie está enfrentando. Ainda falando sobre os capítulos, eles são curtinhos e sempre que um acaba, dá aquela vontade de ler sem parar! A narrativa é super fluída e a história, por mais que dê a impressão de ser triste, é bem humorada e linda!

“Quando tiver que escolher entre estar certo e ser gentil, escolha ser gentil.” p. 55

A capa é muito bonita, a diagramação está ótima, com letras grandes e capítulos muito pequenos, alguns com apenas uma página, o que facilita bastante a leitura e não a torna cansativa. É um livro que pode ser lido em apenas um dia com facilidade. São poucos personagens e, pela narrativa leve e próxima, não demora muito para nos sentirmos da família.

Eu dou meu coração inteiro, porque vale muito a pena ler!

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Resenha — Princesa Adormecida

Luana Natyele Um comentário:
Sabe aquele livro que você fica super ansiosa pra saber o final? E não consegue desgrudar um só minuto até que saiba? Então esse foi um deles, eu adorei a história do começo ao fim! O livro não é muito grande, mas também não é pequeno fiquei louca por esse livro li ele em dois dias. — Luana lendo um livro? Quem me conhece sabe que eu sempre dizia que odiava livro, odiava ler isso mesmo, porque nunca parei pra ler um livro e também nunca fui incentivada por ninguém mal sabia o que eu estava perdendo. Eu comprei este livro na revista e fiquei encantada pela capa, confesso que não foi nada do que eu imaginei pois pensei que seria aquelas histórias chatas de princesa sabe? Mas não, pra quem gosta de romance esse é um bom livro, super indico!



Princesa Adormecida

" Era uma vez uma princesa... Você já deve ter ouvido essa introdução algumas vezes, nas histórias que amava quando criança. Mas essa princesa sou eu. Quer dizer, é assim que eu fiquei conhecida. Só que minha vida não é nada romântica como são os contos de fada. Muito pelo contrário. Reinos distantes? Linhagem real? Sequestro? Uma bruxa vingativa? Para mim isso tudo só existia nos livros. Meu cotidiano era normal. Tá, quase normal. Vivia com meus (superprotetores) tios, era boa aluna, tinha grandes amigas. Até que de uma hora pra outra, tudo mudou. Imagina acordar um dia e descobrir que o mundo que você achava que era real, nada mais é do que um sonho. E se todas as pessoas que você conheceu na vida simplesmente fossem uma invenção e, ao despertar, percebesse que não sabe onde mora, que nunca viu quem está do seu lado, e, especialmente, que não tem a menor ideia de onde foi parar o amor da sua vida. Se alguma vez passar por isso, saiba que você não é a única. Eu não conheço a sua história, mas a minha é mais ou menos assim... "


Tudo começou com um casal apaixonado em um país pequeno e longínquo. Desse amor, nasceu Áurea Bellora, a princesa dessa história que acabou sofrendo as consequências da inveja de uma mulher ciumenta que não aceitava o casamento dos seus pais e resolveu que a melhor forma de se vingar pelo amor que não pode viver ao lado do homem que amava, era sequestrando a sua linda filha. No entanto, ela não contava que seus planos fossem ser destruídos por um corajoso garotinho que a delatou. Tendo a filha de volta aos seus braços, o casal decidiu que precisavam protegê-la a qualquer custo e quando a sua inimiga passa ameaçá-la novamente eles não veem alternativa senão mandá-la para o Brasil para viver com os seus três tios até que o perigo passasse. Os tios de Áurea eram três solteirões que superprotegiam a menina, ela não tinha nenhuma liberdade comparada com as outras meninas da sua idade tinham, por um lado até que isso não atrapalhava Áurea, mas por outro, sonhava em ter uma vida normal como suas amigas. mEm seu aniversário de 16 anos, a melhor amiga de Áurea, Clara resolve juntamente com outras amigas levar Áurea a uma festinha para ela se divertir pelo menos uma noite, já que nunca ela tinha autorização para isso. Áurea aceita e juntas elas vão para uma festa, tudo era muito diferente para ela, pessoas dançando, se divertindo e sorrindo, o que tinha de mal nisso? Por que seus tios não permitiam que ela se divertisse? Ela acaba conhecendo Cíntia, uma DJ conhecida como DJ Cinderela, da qual compartilhava uma história digna de um conto de fadas, que explicava a aquisição do seu nome artístico (acho que isso ficara para um próximo livro). Após esta noite Áurea começa a receber mensagens de texto de um menino desconhecido, mas quais seriam as intensões dele? Seria enfim, o seu príncipe encantado? Todas as estrelas porque com certeza esse livro vou ler mais de uma vez, porque não me canso de saber a história de Áurea e Phil!


Pontuação máxima super indico!

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Look básico para um final de semana perfeito

Luana Natyele 14 comentários:
Final de semana perfeito é aquele que você fica com pessoas especiais e queridas por isso merece um look perfeito e confortável. Se tem uma cor que eu amo, adoro e me amarro é o azul, pena que esse mês foi tudo muito corrido e nesse look eu "caguei" um pouquinho porque não deu pra mim mostrar pra vocês meu look completo tirei algumas fotos e pronto por não ter tempo mesmo infelizmente!








Bom falando mais sobre o meu look é uma blusa, legging, óculos, algumas bijuterias e tchau. Falei pra vocês que tinha "cagado" hahahaha.

Vejam outros look em:
La Cerejinha, Universo Baratinho, Redescobrir, Mãe com salto alto e Flor de Lis.
E aí, Dresch? - 2015. Todos os direitos reservados.
Criado por: EveryDay.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo